Sábado, 04 de Dezembro de 2021
21°

Alguma nebulosidade

Campinas - SP

Dólar
R$ 5,65
Euro
R$ 6,39
Peso Arg.
R$ 0,06
Cidades Paulínia

Ministério Público do Trabalho abre inquérito para investigar morte de trabalhador em construção de ponte

Prefeitura de Paulínia nada disse para a reportagem do Zatum sobre a tragédia

25/11/2021 às 15h01 Atualizada em 25/11/2021 às 21h05
Por: Zatum Notícias Fonte: Raoni Zambi
Compartilhe:
Local do acidente, em Paulínia (Crédito: Zatum Imagem)
Local do acidente, em Paulínia (Crédito: Zatum Imagem)

O MPT (Ministério Público do Trabalho) informou que abriu um procedimento para investigar as causas do acidente que resultaram na morte de um trabalhador de 30 anos, na terça-feira (23), nas obras da nova ponte, sobre o Rio Atibaia, que vai ligar as regiões do Parque da Represa e João Aranha, em Paulínia. 

A denúncia sobre o caso foi encaminhada à procuradora Clarissa Ribeiro Schinestsck. 

“O MPT instaurou procedimento para investigar as causas do acidente, bem como a responsabilidade dos empregadores no ocorrido, sob o nº 004143.2021.15.000/0. Estão no polo passivo o Município de Paulínia e o Consórcio Cidade/PAULITEC”, diz parte da nota enviada pela Assessoria de Imprensa do MPT para a reportagem do Zatum. 

Na quarta-feira (24), o segundo trabalhador, que sofreu queimaduras de segundo grau, recebeu alta do HMP (Hospital Municipal de Paulínia). 

A suspeita inicial é que a tragédia ocorreu após uma explosão. As causas serão apuradas pelos órgãos competentes. 

Caso de Polícia

A Polícia Civil também apura a história. No dia do acidente, o engenheiro responsável pela obra, testemunhas e trabalhadores foram até a Delegacia de Paulínia para darem depoimento. 

Agentes da Polícia Científica foram até o local da tragédia e fizeram perícias. O delegado Roney de Carvalho Barbosa Lima, responsável por conduzir as investigações, disse que, por ora, nada tem a dizer sobre o acidente. 

Outro Lado

A Prefeitura de Paulínia foi procurada para se manifestar sobre o assunto, mas não enviou nenhum posicionamento. Um funcionário do Consórcio Cidade/PAULITEC foi questionado pela reportagem do Zatum no local da construção, mas disse que não poderia passar nenhuma informação e que também não tem autorização para repassar o contato dos responsáveis pela construção da ponte. 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.