Cidades Influenza

Vacinação contra gripe continua na segunda-feira em Campinas

Pessoas com mais de 60 anos de idade e profissionais de saúde deverão ser vacinados

26/03/2020 21h04 Atualizada há 3 meses
Por: Zatum Notícias Fonte: Da Redação
Procura para a vacinação, em 2020, foi maior em comparação com o ano passado (Crédito: divulgação)
Procura para a vacinação, em 2020, foi maior em comparação com o ano passado (Crédito: divulgação)

A vacinação contra a gripe será retomada na próxima segunda-feira (30), em Campinas. Nesta sexta-feira (27), os Centros de Saúde que ainda possuem doses remanescentes dos dois lotes iniciais recebidos do Governo do Estado priorizarão a vacina para idosos acamados que serão atendidos em casa pelas equipes. A vacinação dos acamados segue cronograma estabelecido pelos serviços de saúde de cada região e continua durante o mês. Em razão da alta procura, foi necessário suspender a vacinação em algumas unidades de saúde. 

A recomendação da diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde),  Andrea von Zuben, é que as pessoas evitem se expor e deixem para retornar aos locais de vacinação a partir da próxima segunda-feira. Nesta sexta-feira, o terceiro lote de vacinas será enviado pela Secretaria de Estado da Saúde, mas a previsão é que chegue a Campinas apenas no meio do dia. Como as vacinas precisam ser retiradas pelo município e depois distribuídas para a rede de 66 Centros de Saúde, é mais garantido que o abastecimento esteja finalizado no início da semana.

Desde o começo da Campanha, na última segunda-feira (23), foram aplicadas 83.109 doses da vacina contra a gripe em Campinas. Desse total, 68.828 pessoas com mais de 60 anos já foram vacinadas, de um universo estimado de 146 mil pessoas nessa faixa etária na cidade, que é um dos públicos-alvo da primeira etapa. Com esse número, a cobertura vacinal de idosos chegou a 50,45% no final desta quinta-feira (26). Também foram computadas 14.281 doses aplicadas em trabalhadores da Saúde.

A enfermeira e coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Ana Cecília Zuiani Zocolotti, do Devisa, explica que entre os profissionais de Saúde estão computados cuidadores de idosos. “Aumentaram consideravelmente as doses aplicadas em idosos comparadas aos outros anos. O período de vacinação ainda se estende até o dia 22 de maio, então todos serão vacinados, sem necessidade de aglomeração nos Centros de Saúde neste momento. Os idosos que ainda não foram vacinados, serão. Haverá vacina para todos durante a campanha”, afirmou.

Importância de vacinar

A vacina contra a gripe comum não protege contra a Covid-19, mas é aliada porque ajuda no diagnóstico, descartando casos de gripes pelos vírus que compõe a vacina e chamando a atenção dos profissionais de Saúde para investigar infecção pelo coronavírus.

No primeiro dia da campanha, segunda-feira, foram aplicadas cerca de 53 mil doses contra a gripe comum no município. Em anos anteriores, a demanda média diária era de 5 mil doses. Na terça-feira (24), Campinas recebeu mais 59 mil doses de vacina do Governo do Estado. A primeira etapa de vacinação, que começou neste 23 de março e prossegue até 15 de abril, abrange as pessoas com mais de 60 anos de idade e profissionais de saúde, incluindo os cuidadores de idosos e funcionários de instituições de longa permanência de idosos.

Na segunda etapa, que começa em 16 de abril, serão vacinados professores, pessoas com doenças crônicas e funcionários das forças de segurança. A última fase, com início em 9 de maio, é voltada para gestantes e mulheres que tiveram filhos há menos de 45 dias; crianças de seis meses a 6 anos; pessoas com idade entre 55 a 59 anos; índios e trabalhadores do sistema prisional.

A estratégia da Campanha inclui um Dia D de Mobilização Nacional, que será em 9 de maio, um sábado. A meta é imunizar pelo menos 90% das pessoas de cada um dos grupos prioritários. Esse escalonamento segue a determinação do Governo do Estado de São Paulo e do Ministério da Saúde.

Sobre a vacina

A composição da vacina é estabelecida anualmente pela OMS (Organização Mundial de Saúde) com base nas informações recebidas de laboratórios de referência sobre a prevalência das cepas dos vírus circulantes. A recomendação sobre a composição da vacina ocorre no segundo semestre de cada ano, para atender às necessidades de proteção contra influenza no inverno do Hemisfério Sul.

A vacina de influenza é constituída por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto não contêm vírus vivos e não causam a doença. A vacina usada na campanha deste ano protegerá contra a Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B.

Mais informações sobre o coronavírus, orientações e medidas preventivas que estão sendo adotada em Campinas para combater a pandemia podem ser obtidas no site https://covid-19.campinas.sp.gov.br/.

Para ficar bem informado curta a página no Facebook:  https://www.facebook.com/zatumnoticias