Cidades Saúde

A verdade por trás da palavra "depressão"

Coluna com o médico Aldo Felipe

26/02/2020 15h28
Por: Zatum Notícias Fonte: Dr. Aldo Felipe Pinto
Dr. Aldo Felipe Pinto (Crédito: arquivo pessoal)
Dr. Aldo Felipe Pinto (Crédito: arquivo pessoal)

Todo mundo já deve ter ouvido falar no termo “depressão” pelo menos alguma vez, porém, diversas vezes usamos este termo de maneira indiscriminada, sem ter conhecimento do que se trata realmente. 

O termo “depressão”, de forma geral, refere-se a uma cova ou cavidade, em relevos e terrenos. A psiquiatria adotou o termo para descrever um transtorno (ou doença) que ocorre quando há uma baixa do humor, do estado emocional. É importante destacar, portanto, que depressão como doença é bastante diferente de episódios de tristeza e luto que todos enfrentamos no decorrer da vida, ou seja, todos ficamos tristes em certos momentos, mas isso não significa que estamos deprimidos. 

Um episódio depressivo possui características particulares e sintomas bem definidos que acompanham este rebaixamento do humor: tristeza como sentimento predominante no dia-a-dia, sensação de falta de energia, perda de prazer em atividades que costumava gostar, alterações de apetite e sono, tanto aumento quanto diminuição, sentimento excessivo de culpa e inutilidade e até mesmo pensamentos de morte. É importante ressaltar que a avaliação desses sintomas deve ser bastante criteriosa e o psiquiatra deve levar em consideração tanto as situações, como há quanto tempo os sintomas estão presentes. Só assim é possível diferenciar tristeza, luto e depressão (doença). 

Essa diferenciação precisa ser feita pois, cada condição deve receber um tipo de abordagem. Devemos entender que a tristeza é um sentimento que faz parte da vida e é essencial. Só conseguimos valorizar a felicidade quando passamos a reconhecer e saber lidar com a tristeza, com frustrações. O luto, por outro lado, é um sentimento que aparece quando passamos por uma situação de perda, mais comumente de um ente querido. O sentimento que vem com o que chamamos luto, quando é elaborado de forma saudável, tende a ser passageiro e transformado em saudade e lembranças. Tristeza e luto (quando não patológico) não necessitam de tratamento com especialista. É como se diz popularmente, “o tempo cura”. Por outro lado, a depressão como um transtorno de humor que é, necessita abordagem terapêutica especializada. 

Por mais que seja condição extremamente prevalente na população em geral, a depressão ainda é muito pouco discutida e, consequentemente, ocorre falta de busca de ajuda profissional. O problema é que depressão não abordada adequadamente se torna recorrente e cada vez mais difícil de ser tratada. Por isso, a avaliação de um especialista deve ser levada em consideração sempre, para que se possa diferenciar o que é patológico do que não é, e elaborar projetos terapêuticos assertivos. O paciente pode buscar ajuda de psicólogo e psiquiatra, cada um trabalhando dentro de suas competências, incluindo solicitação de exames, prescrição de medicações e indicação de terapia. 

 Dr. Aldo Felipe Pinto 

Graduado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e especializando em Psiquiatria pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. 

Contato (19) 982380821  

Vitalité (Paulinia) – Av . Santa Cruz, 333 – (19) 3844-3280 

Com auxilio de Dra. Ana Beatriz Paschoal  

Graduada em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e especializada em Psiquiatria pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. 

Para ficar bem informado curta a página no Facebook:  https://www.facebook.com/zatumnoticias

Psiquiatria com o Dr. Aldo Felipe
Sobre Psiquiatria com o Dr. Aldo Felipe
Dr. Aldo Felipe Pinto, graduado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2016) e residente em Psiquiatria pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (2020). Contato (19) 98238-0821 Atendimento em Vitalité (Paulínia) – Av . Santa Cruz 333 – (19) 3844-3280