Cidades Campinas

Amido Resistente: como ele pode ajudar a emagrecer

Veja as dicas da nutricionista Kelly Camargo

10/02/2020 17h49 Atualizada há 7 meses
Por: Zatum Notícias Fonte: Kelly Camargo
Nutrição com Kelly Camargo (Crédito: divulgação)
Nutrição com Kelly Camargo (Crédito: divulgação)

Quando se trata de dieta, a primeira coisa que vem à cabeça é cortar carboidratos. Mas será mesmo que é necessário? 

Os carboidratos têm como principal função fornecer energia, e todas as nossas células precisam de energia para manter suas funções vitais.

Mas nem todo carboidrato é um “vilão”, ele também pode ser o “mocinho”, em alguns casos, principalmente naqueles que possuem, na sua composição, amidos resistentes, como a batata inglesa, mandioca, batata doce, inhame, cará, arroz, aveia, trigo, milho, feijão branco e, em especial, banana verde. 

O amido resistente não é digerido pelas enzimas gástricas, retardando o esvaziamento gástrico e aumentando a sensação de saciedade, uma das principais vantagens para o emagrecimento.  

Além disso, o amido resistente é considerado um alimento pré-biótico, ou seja, ao chegar intacto no intestino (já que resiste a ação das enzimas digestivas no estômago), é utilizado como alimento para as bactérias “do bem” que habitam nosso intestino, dessa forma, ajuda a manter a saúde intestinal, fortalecendo o sistema imunológico. 

Alguns estudos mostram que o amido resistente ajuda no controle de glicose no sangue por desempenhar um papel semelhante ao das fibras, e também ajuda na redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos por aumentar a excreção de gordura pelas fezes.

Todos esses efeitos irão interferir numa perda de peso eficaz e duradoura.

Sabe aquele arroz requentado, ou aquele macarrão do outro dia, ou aquela batata cozida que está sobrando na sua geladeira? Pois bem, são eles que vão fornecer o amido resistente. Para ser resistente, o carboidrato deve passar pelo processo de cozimento e resfriamento e é nesse processo que ocorre o processo de gelatinização. Ao aquecer novamente esse carboidrato, o amido resistente é preservado. 

O segredo está em re-esquentar o almoço do dia anterior para garantir o efeito benéfico. Mas nada de cozinhar muito o macarrão, a dica é deixá-lo al dente. O macarrão do tipo grano-duro é feito com a sêmola, a parte nobre do trigo que  possui amido resistente em sua composição.

O segredo do feijão branco é deixá-lo de molho na véspera, trocar a água de remolho no mínimo três vezes e depois cozinhar, deixando-os al dente. Depois resfriar na geladeira por aproximadamente duas horas. O resfriamento estimula a formação do amido resistente. 

Para aumentar o amido resistente da batata, batata-doce, inhame, mandioca e cará, também não se deve cozinhar muito. O segredo está em guardá-los na geladeira com um pouco da água do cozimento, isso ajuda a aumentar a presença de amido resistente. Essa água do cozimento pode ser utilizada para engrossar molhos, caldos e sopas.

A banana verde é o tipo de carboidrato que mais contém amido resistente. Ela deve passar por um processo de cozimento e resfriamento e acrescida em molhos, caldos e sopas ajuda a engrossar a preparação ou então pode ser incluída nos sucos de frutas. O importante é que a banana esteja totalmente verde.

Mais informações:

Rua Luverci Pereira de Souza, Cidade Universitária, Campinas

Telefone para contato: (19) 98106-4824

Para ficar bem informado curta a página no Facebook:  https://www.facebook.com/zatumnoticias